sábado, 4 de abril de 2009

Será que..?

A autoria alguns dizem ser de Miguel Falabella, tenho cá minhas dúvidas, enfim...algumas frases serão conhecidas, outras nem tanto...ou serão?

Trancar o dedo numa porta, dói.
Bater o queixo no chão, dói.
Dói morder a língua, cólica dói (e muito!!), dói torcer o tornozelo.
Dói bater a cabeça na quina da mesa, cárie dói, sinusite dói, Melissa apertada também dói.
Mas o que mais dói é a saudade.
Saudade de um avô que mora longe.
Saudade de uma brincadeira de infância.
Saudade do gosto de uma fruta que não se encontra mais.
Saudade do amigo imaginário que nunca existiu.
Saudade de uma cidade.
Saudade dos almoços de domingo.
Saudade de uma voz que não se escuta mais.
Saudade de nós mesmos, o tempo não perdoa.
Mas a saudade mais dolorida é a saudade de quem se gosta.
Saudade da pele, do cheiro, dos beijos.
Saudade da presença, e até da ausência consentida.
Você podia ficar em uma casa e ele noutra, sem se verem, mas sabia que estava lá.
Você podia ir para a terapia e ele para a trabalho, mas sabiam-se onde.
Você podia ficar sem vê-lo, mas sabiam-se amanhã.
Contudo, quando as dúvidas surgem
Sobra uma saudade que ninguém sabe como deter.
Saudade é basicamente não saber.
Não saber se ele continua fungando num ambiente mais frio.
Não saber se ele continua fazendo a barba na sauna para não irritar a pele.
Se aprendeu a ter calma no trânsito.
Se continua preferindo maionese e cebolinha no Temaki.
Se continua sorrindo com aqueles olhos apertados.
Será que continua saindo da academia sem comer nada?
Será que continua adorando a costela do Outback e ela o Baby Back Burguer do The Fifties?
Será que ela continua não prestando atenção no carro,e ele cada vez mais?
Será que ele continua não gostando de sucos com polpas,e ela não entendendo Matrix?
Será que ele continua gostando de filmes de ação,e ela de Sexy and the City?
Será que ela continua assistindo aos episódios de Friends?
Será que ele continua coçando compulsoriamente o nariz toda vez que a rinite ataca?
Será que ela continua sem comer chocolate?
Saber é não saber mesmo!!!
Não saber o que fazer com os dias que ficaram mais longos, não saber como encontrar
respostas da maneira mais rápida.
Não saber como frear o pensamento diante de uma música, não saber como vencer um silêncio que nada preenche.
Saudade é não querer saber se ele está com outra, e ao mesmo tempo querer.
É não querer saber se ele está mais magro, se ele está mais belo.
Saudade é não mais saber de quem se gosta e ainda assim doer.
Saudade é o que se sente muitas vezes com a distância que se pede para ter, é o que sente buscando respostas para perguntas que a vida insiste em mudar a cada momento...

3 comentários:

Sergio Bruno disse...

Saudade Bry é mudar o lugar de trabalho e sentir falta de todos os amigos...
Saudade é gostar de alguém e querer ver ela sempre...
Saudade, uma palavra sem definição, mas que cada um sente na sua própria pele...

Parabéns pelo texto...
Beijo

Gabi disse...

Nossa..esse texto é MUITO bom!!!!!!!!!! amei!!!!!!!!!!! tocou lá no fundo...é bem isso mesmo...e só para complementar: http://www1.folha.uol.com.br/folha/bbc/ult272u398210.shtml

Nadia disse...

É Bry...saudade é algo difícil de lidar...sem chorar...
Muito lindo...bjos